“Sou muito tímido, devem me achar um mala” diz Felipe Andreoli

“Sou muito tímido, devem me achar um mala” diz Felipe Andreoli

0 76
Sou muito tímido, devem me achar um mala diz Felipe Andreoli
Felipe Andreoli diz que é timído

O CQC Felipe Andreoli é o entrevistado da seção “homem” da edição de julho da Dia-a-Dia Revista, publicação mensal do jornal Diário do Grande ABC. O humorista contou à repórter Raquel Medeiros que é tímido quando não está dentro do terno preto, figurino do programa da Band. “Acho que entro em estado de timidez quando estou em um lugar que conheço pouca gente. Às vezes é um evento que me interessa, com gente bacana, mas é difícil, porque quando estou tímido fico arredio e penso que as pessoas devem estar me achando um mala.”

Quem ajuda Felipe a ficar mais descontraído é a mulher dele, a apresentadora Rafaella Brites. “Sozinho, não consigo ir. Vou com minha mulher e ela desenvolve mais do que eu, vai conversando com todo mundo, e eu vou chegando aos poucos.” Nas rodinhas de amigos do casal, ele é o que menos fala. “Os amigos dela ficam decepcionados, porque acham que vou entrar na roda e começar a contar altas piadas, que vou ser o centro das atenções, e eu fico muito mais ouvindo do que falando e divertindo a galera.” A timidez, no entanto, nunca o impediu de trabalhar. Tendo o pai como inspiração, sempre sonhou em estar na televisão e ficar conhecido. “A primeira coisa que eu queria era ser famoso, e depois jornalista.”

O primeiro ano no CQC foi muito difícil. Felipe teve de aprender a ficar menos envergonhado diante de situações inusitadas e, literalmente, correr atrás dos entrevistados. Logo que entrou, foi escalado para uma viagem de três semanas à Europa, para entrevistar jogadores brasileiros na Itália, Espanha, Roma, Milão e Madri. “O produtor falava ‘sobe no muro, grita, corre’. E eu dizia ‘não vou fazer isso’. Ele me avisou que, se eu quisesse estar no CQC, teria de fazer tudo isso.” Felipe foi se acostumando, e com a ajuda do seu superuniforme preto, passou a sentir-se mais confiante.

A coragem e, principalmente, a ‘cara de pau’ de Felipe estão sempre sendo colocadas à prova em reportagens inusitadas. Como na ocasião em que encontrou com o cantor Luciano, da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, no aniversário de Ana Maria Braga. Felipe perguntou se ele não achava conflitante a apresentadora fazer receitas cheias de ingredientes caros enquanto a maioria da população não tem dinheiro para comprar nada daquilo e levou um passa-fora. “Ele ficou puto e falou um monte para mim. Fiquei com um sentimento que é o mesmo que eu sinto até hoje quando as pessoas são muito escrotas. Naquele dia o Luciano foi. Hoje ele é um doce. Me deu muita raiva, fiquei pensando: ‘Passei essa vergonha com esse cara; quem é o Luciano?’, mas engoli. S e tivesse acontecido hoje, eu teria uma resposta boa para ele.”

E essa não foi a situação mais difícil. A pior sensação que Felipe já teve na pele de CQC foi levar uma bofetada do deputado federal Marcio Reinaldo Moreira (PP-MG). “Imagina tomar um tapa de um político, safado e sem-vergonha que nem ele. É um covarde. Só me controlei porque estava dentro do Congresso. Porque um velho daquele, gordo e decadente, se me desse um tapa em outra circunstância, receberia um soco de cair no chão, com toda sinceridade.”

Felipe se casou em novembro do ano passado, é um supermarido e vê a nova família como um porto seguro. Também planeja aumentar a família em breve. “A gente quer ter filhos, está tudo programado para 2015, entre a Copa e a Olimpíada.” Além disso, pretende fazer um programa de rádio que fale de música, ter colunas em jornais e revistas. “Quero muita coisa ainda”, diz com energia e fôlego típicos de um super-homem da vida real.

Deixe um Comentário